Fibromialgia: Como a psicologia pode ajudar?



Pouco conhecida em nossa sociedade, esta enfermidade causa muitas dúvidas sobre sua origem e diagnóstico. Caracterizada pela ocorrência frequente de dor muscular pelo corpo, esta síndrome é mais comum em mulheres. Seu diagnóstico é clínico, ou seja, não há alterações laboratoriais específicas que permitam chegar de imediato a uma conclusão. O tratamento utilizado para minimizar as dores e demais sintomas podem ser medicamentosos e não medicamentosos. O ideal é que a pessoa com fibromialgia faça acompanhamento multidisciplinar. Mas afinal, de que forma um psicólogo pode auxiliar no tratamento desta síndrome que causa tanto incômodo e traz um grande impacto negativo na qualidade de vida das pessoas? O psicólogo pode trazer grandes ganhos para a qualidade de vida da pessoa com fibromialgia, visto que as questões emocionais afetam diretamente o nível das dores. Algumas das suas contribuições:


👉Auxiliar a pessoa na convivência com a dor e outros sintomas, 👉Ajudar na adesão ao tratamento, 👉Aumentar o controle pessoal, 👉Diminuir tensões musculares e tranquilizar a mente, 👉Controlar o estresse, 👉Levar a pessoa a descobrir seus próprios recursos para lidar com a dor, 👉Desenvolver percepção para relacionar os acontecimentos de sua vida emocional com os do seu corpo, 👉Melhorar o estilo de vida, autoestima, 👉Aumentar controle pessoal, 👉Diminuir dependência de medicamentos e ansiedade. Enfim, são vários os benefícios proporcionados com o acompanhamento psicológico.


Posts em Destaque

  • Facebook
  • Instagram